tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

No 2.º trimestre de 2020

Número de postos de trabalho na Administração Regional da Madeira cresceu em termos homólogos, mas diminuiu ligeiramente face ao trimestre anterior

De acordo com a informação divulgada pela Direção Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) - entidade responsável pela compilação da informação relativa aos recursos humanos dos órgãos e serviços da administração do Estado a nível nacional - que publicou ontem a Síntese Estatística do Emprego Público  (SIEP) para o 2.º trimestre de 2020, existiam 19 503 postos de trabalho na Administração Regional da Madeira (ARM) a 30/06/2020. Face ao trimestre anterior, a variação foi de menos 62 (-0,3%) postos de trabalho, verificando-se em termos homólogos um aumento de 123 postos (+0,6%). Comparativamente ao final de 2011 houve uma diminuição de 1 851 postos (-8,7%).

Por sua vez, o Instituto de Segurança Social da Madeira, que segundo a classificação de unidades institucionais deve ser apresentado separadamente da ARM, contabilizou 1 324 postos de trabalho em 30/06/2020, aumentando face ao trimestre anterior 3 postos (+0,2%). Em termos homólogos verificou-se uma diminuição de 35 postos (-2,6%) assim como também em comparação com 31/12/2011 (menos 87 postos, -6,2%).

EmpPub 2T2020 PT 

Estabelecendo um paralelo com os outros subsetores da Administração Pública, a ARM foi o subsetor no qual se verificou crescimento menos expressivo nos postos de trabalho face ao período homólogo (+0,6%). Com efeito, nos restantes subsetores os aumentos verificados foram superiores, com destaque para Administração Central (+2,5%) seguida pela Administração Regional dos Açores (+2,2%), pela Administração Local (+1,0%) e pelos Fundos de Segurança Social (+0,7%). No cômputo das Administrações Públicas, a variação homóloga foi de +2,2%.

Comparativamente ao trimestre anterior, a Administração Central (+0,3%) e a Administração Regional dos Açores (+0,0%, mais 3 postos) foram os únicos subsectores que apresentaram um aumento, embora muito ligeiro. Por sua vez, os Fundos de Segurança Social (-1,0%), a Administração Local (-0,3%) e a ARM (-0,3%) revelaram uma diminuição pouco significativa. A média trimestral das Administrações Públicas foi de +0,2%.

A análise por carreira/grupo mostra que a contratação de técnicos superiores, de enfermeiros e de médicos explica o crescimento homólogo. Com efeito, o número de efetivos naquelas carreiras aumentou em 149, 51 e 17 trabalhadores, respetivamente. 

Analisando a repartição do emprego público por tipo de entidade, observa-se que no 2.º trimestre de 2020, os Estabelecimentos de Educação e Ensino Básico e Secundário concentravam 42,4% do total dos postos (43,2% um ano antes), seguido das Entidades Públicas Empresariais Regionais, com 28,7% (28,2% no período homólogo) e das Direções Regionais com 17,1% (17,5% no final do 2.º trimestre de 2019).

A ventilação por Secretaria Regional (S.R.), mostra que a S.R. da Educação, Ciência e Tecnologia é a responsável pelo maior número de trabalhadores, com 9 330 postos de trabalho (47,8% do total da ARM), enquanto as restantes Secretarias mantêm volumes de emprego compreendidos entre os 175 (S.R. Mar e Pescas) e os 1 026 (Vice-Presidência do Governo e Assuntos Parlamentares) postos de trabalho.

A idade média estimada dos trabalhadores da Administração Regional da Madeira era, em dezembro de 2019, de 48,3 anos (48,0 anos em dezembro de 2018).

No que diz respeito às habilitações, no final de 2019, observa-se que mais de metade dos trabalhadores da ARM (57,9%) possui o ensino superior, 25,0% tem apenas o ensino básico e os restantes 17,1% o secundário.

Em abril de 2020, a remuneração base média mensal na ARM foi de 1 529,3€, tendo crescido 7,5% em termos homólogos, enquanto o ganho médio mensal (que corresponde ao agregado das remunerações de base, prémios, subsídios ou suplementos) fixou-se em 1 749,4€, observando-se uma variação homóloga de +7,1%.

As empresas públicas que não foram classificadas dentro da ARM tinham a 30 de junho de 2020, 2 298 postos de trabalho, mais 56 (+2,5%) face ao trimestre anterior e mais 39 (+1,7%) em termos homólogos. Face a dezembro de 2012 (período mais recuado para o qual existe informação para este tipo de empresas), o número de postos diminuiu em 8 (-0,3%).

Por sua vez, as onze câmaras municipais da RAM concentravam no período em referência 3 159 postos de trabalho, mais 37 (+1,2%) que no trimestre precedente e mais 84 (+2,7%) que no final de junho de 2019. Nas juntas de freguesia da RAM, trabalhavam 155 pessoas a 30/06/2020, o mesmo numero que no final de março de 2020 e menos 4 (-2,5%) em termos homólogos. Comparativamente a 31/12/2011, as Câmaras Municipais e as juntas de freguesia diminuíram o seu efetivo em 34 (-1,1%) e 18 (-10,4%) trabalhadores, respetivamente.


Para mais informação aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top