tableaupublic            



Portal de Estatísticas Oficiais                     

Menu

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Nos primeiros nove meses de 2022

Produção de ovos, abate de gado e de frango aumentaram em termos homólogos enquanto na pesca descarregada, as capturas diminuíram mas o seu valor subiu

Segundo os dados apurados pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) junto das empresas da Região que desenvolvem a atividade da avicultura industrial, entre janeiro e setembro de 2022, a produção de ovos rondou os 18,4 milhões de unidades, aumentando 8,1% em termos homólogos. O abate de frango cresceu 3,7% face aos primeiros nove meses do ano anterior, totalizando 2 401,9 toneladas. Para o período de julho a setembro registaram-se variações face ao mesmo período do ano precedente, de +15,7% e -9,0%, para a produção de ovos e abate de frango, respetivamente.  

Por sua vez, o gado abatido, expresso em toneladas, cresceu 13,1% em termos homólogos no cômputo dos primeiros três trimestres de 2022, variação justificada pelo incremento verificado no abate de bovino (+15,0%). A variação homóloga do gado abatido para o 3.º trimestre de 2022 foi de +22,6%.

No domínio da pesca, a informação recolhida junto da Direção Regional de Pescas para os primeiros nove meses de 2022, mostra que este período se caraterizou por uma quebra, em termos homólogos, nas quantidades capturadas de pescado de 10,2% e numa subida no valor de primeira venda de 10,4%. Entre janeiro e setembro de 2022, a pesca descarregada na Região rondou as 4 121,4 toneladas, que geraram receitas de primeira venda de 13,7 milhões de euros.

Nas principais espécies capturadas, apenas o peixe-espada preto (+27,3%) e a cavala (+73,6%) apresentaram aumentos nas quantidades, com o atum e similares (-31,9%) e o chicharro (-6,5%) a determinarem a queda global verificada. Em valor, a peixe-espada preto destacou-se pela positiva (+40,4%), a par da cavala (+53,9%) e do chicharro (+2,8%), contribuindo para a variação positiva nas receitas totais acima referida. A evolução registada no atum e similares (-7,9%) impediu que o crescimento homólogo no valor fosse maior. Não obstante a redução verificada, é de assinalar que, neste período, 45,2% do valor das capturas foram respeitantes ao atum e similares.

O preço médio de pescado apurado na primeira venda para o período em referência (excluindo-se nestes cálculos o pescado descarregado destinado a autoconsumo) foi de 3,37€ (2,73€ no mesmo período de 2021), com o preço médio para o atum e similares a atingir os 3,31€ (2,45€ no período homólogo) e para o peixe-espada preto os 3,34€ (3,02€ nos primeiros nove meses do ano precedente).

Avi pecu pesca PT


Produção da aquicultura cresceu

De acordo com a informação recolhida pela DREM junto das empresas de produção de aquicultura na Região, nos primeiros nove meses de 2022, foram produzidas 1 303,8 toneladas de dourada, +17,7% que no mesmo período de 2021. Por sua vez, as vendas ascenderam aos 6,8 milhões de euros, crescendo 25,6%.

Por mercados, observa-se que 88,5% do valor de vendas diziam respeito ao mercado nacional (Continente e Açores) e apenas 11,3% ao mercado regional.

Para mais informação aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top