No 2.º trimestre de 2020

Comercialização de vinho generoso “Madeira” sofreu quebra significativa em termos homólogos

Os dados provenientes do IVBAM, I.P. mostram que a comercialização de vinho generoso “Madeira” rondou os 614 mil litros no 2.º trimestre de 2020, o que se traduziu em receitas de primeira venda de 2,8 milhões de euros. Comparativamente ao período homólogo, registaram-se decréscimos de 26,1% na quantidade e de 40,8% no valor, evidenciando os efeitos da situação pandémica do COVID-19.

Em termos homólogos, as exportações para os países da União Europeia registaram um ligeiro aumento de 0,4% em volume, mas diminuíram 9,9% em valor, enquanto as exportações para países terceiros tiveram quebras acentuadas, de 32,5% em quantidade e 40,2% em receitas de primeira venda. O 2.º trimestre de 2020 foi especialmente penalizador para as vendas de vinho “Madeira” realizadas no conjunto do território nacional, que caíram tanto em volume (-83,7%) como em valor (-87,5%). Refira-se que a diminuição nas vendas no mercado regional foi ainda superior (-85,9% em volume e - 89,6% em valor), refletindo a afluência muito reduzida de turistas no trimestre de referência.

Analisando a informação do 1.º semestre de 2020, observa-se que tanto a quantidade comercializada como o valor de primeira venda apresentaram variações homólogas negativas de 15,3% e 18,5% respetivamente. A diminuição nas quantidades foi transversal a todos os mercados: o extracomunitário recuou 16,7%, o comunitário 2,9% e o nacional 49,9%. Quanto ao valor de primeira venda, registaram-se igualmente decréscimos em todos os mercados: no extracomunitário (-11,5%), no intracomunitário (-7,6%) e no nacional (-46,7%).

Nos primeiros seis meses do ano, e por comparação com o mesmo período de 2019, destacam-se as quebras nas vendas para a Holanda (-80,1% nas quantidades e -71,4% em valor), Canadá (-67,9% nas quantidades e -60,4% em valor) e para o mercado dinamarquês (-35,5% nas quantidades e -22,8% em valor). Em sentido contrário, destacam-se os aumentos nas vendas para os mercados da Suécia (+80,3% em quantidade e +56,9% em valor), da China (+37,9% nas quantidades e +90,4% em valor) e da Alemanha (+30,3% nas quantidades e +28,6% em valor). Refira-se que, no mercado continental, a quantidade comercializada diminuiu 56,7% e o valor de primeira venda recuou 56,4%.

Ainda relativamente ao 1.º semestre do ano, nos dois mercados externos que geraram maior retorno financeiro nas vendas de Vinho Madeira – França e EUA – as variações foram de +1,2% e de -32,8%, respetivamente. Os montantes transacionados de vinho “Madeira” nestes mercados foram de 1 389 milhares de euros no primeiro caso e de 848 milhares de euros no segundo. Por sua vez, as vendas no mercado regional caíram 48,1% em volume e 44,4% em valor.

vinho 2t20 pt

Para mais informação aceda a: