tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Em junho de 2021

Valor mediano de avaliação bancária de habitação na RAM diminuiu face ao mês anterior, mas aumentou em termos homólogos

De acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em junho de 2021, o valor mediano de avaliação bancária de habitação na RAM fixou-se em 1 210 euros/m2, tendo registado um decréscimo de 0,5% em relação ao mês precedente e um aumento de 6,1% face ao mesmo mês do ano anterior.

Nos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária na RAM foi de 1 228 euros/m2, traduzindo uma variação de +0,2% comparativamente a maio de 2021 e de +10,5% face ao mês homólogo. Nas moradias, este indicador situou-se nos 1 181 euros/m2, inferior em 1,1% ao valor observado no mês anterior e superior em 2,3% ao valor do mês homólogo.

A nível municipal, é de referir que o valor mediano de avaliação bancária no Funchal, em junho de 2021, fixou-se nos 1 452 euros/m2, superior ao mês precedente em 3,3%, tendo crescido 15,9% em termos homólogos.

Para além do Funchal, e no mês em referência, só ultrapassaram o número mínimo de observações registadas (33) os municípios de Santa Cruz e de Câmara de Lobos, cujos valores de avaliação bancária se fixaram em 1 113 euros/m2 e 1 087 euros/m2, respetivamente. O município da zona leste da ilha da Madeira registou um decréscimo mensal de 1,2% e um acréscimo homólogo de 5,5%. Câmara de Lobos manteve o mesmo valor do mês anterior. Não foi possível calcular a variação homóloga visto não terem sido ultrapassadas as 33 observações em junho de 2020. 

O valor mediano de avaliação bancária no País fixou-se em 1 215 euros/m2, mais 3 euros que no mês anterior (+0,2%). A variação homóloga foi de +9,0%.

Olhando para as 7 regiões NUTS 2 do país, os valores mais elevados foram observados na Área Metropolitana de Lisboa (1 600 euros/m2) e no Algarve (1 574 euros/m2) surgindo, na posição seguinte, a RAM (1 210 euros/m2).

IABH junho PT

 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top