tableaupublic            



Portal de Estatísticas Oficiais                     

Menu

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Em 2022

Proporção de indivíduos entre os 16 e 74 anos de idade que referiram ter usado internet nos últimos 3 meses anteriores à entrevista foi maior na RAM do que no País 

Segundo os resultados do Inquérito à Utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação pelas Famílias realizado entre junho e agosto de 2022, 90,8% dos agregados familiares da Região Autónoma da Madeira (RAM) tinham acesso à internet (87,2% através de banda larga), traduzindo-se num acréscimo de 0,3 pontos percentuais (p.p.) comparativamente a 2021. Recuando ao ano de 2012, a taxa de acesso dos agregados à internet era apenas de 60,5% (inferior em 30,3 p.p.).

Na RAM, o acesso ao serviço de internet fixa é predominante, com 86,0% dos agregados a disporem desta tecnologia, acima da proporção nacional (82,6%). A disponibilidade de ligações através de tecnologia móvel é inferior à fixa, situando-se em 53,0% na Região (48,3% em Portugal).

Em 2022, 95,7% dos agregados domésticos privados possuíam serviço fixo de telecomunicações em casa (incluem internet fixa, telefone fixo e televisão por subscrição). Este valor é superior ao registado para Portugal em 2,7 pontos percentuais (93,0%).

O principal serviço subscrito referido pelos agregados é a TV por subscrição (93,6%) e 74,0% das famílias têm este serviço integrado em pacote. Segue-se a internet fixa (86,0%) e o telefone fixo (79,0%). Comparativamente com a RAM, estes três serviços têm uma menor proporção de subscritores em Portugal: 87,9% dos subscritores portugueses têm TV por subscrição, 82,6% internet fixa e 73,1% telefone fixo. A proporção de agregados com acesso à Televisão Digital Terrestre (TDT), ou seja, com acesso a uma televisão que permita assistir à emissão de canais generalistas nacionais em direto e gratuitamente através de sinal TDT na sua residência principal é de 32,8% na Região (38,6% em Portugal).

A proporção de indivíduos residentes na RAM com idade entre 16 e 74 anos de idade que referiram ter usado a internet nos últimos 3 meses anteriores à entrevista situou-se nos 86,1%, o que reflete um aumento de 2,0 p.p. face a 2021 (84,1%). A proporção de utilizadores de internet nos 3 meses anteriores à entrevista (84,5%), registada para o conjunto do País foi inferior à da Região. A Área Metropolitana de Lisboa (91,1%), o Algarve (87,4%) e a Região Autónoma dos Açores (86,3%) superaram a RAM na utilização de internet nos últimos 3 meses. O Norte foi a região do País com a proporção mais baixa (80,3%).

Entre as pessoas que utilizaram internet nos 3 meses anteriores à entrevista, 70,3% indicaram usar algum tipo de equipamento ou sistema cujo funcionamento se encontra conectado com a internet (a chamada internet das coisas). Esta percentagem revelou-se inferior à média nacional em 3,6 p.p..

Em 2022, 32,5% dos residentes na RAM dos 16 aos 74 anos recorreram ao comércio eletrónico nos últimos 3 meses, ou seja, +1,3 p.p. que em 2021, sendo o maior valor da série iniciada em 2013. Em Portugal esta taxa foi superior, 42,7%.

IUTICF PT

 

Para mais informação aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top