tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

DREM divulga estatísticas dos transportes para o ano de 2020 

Transportes terrestres – Efeitos da pandemia do COVID-19 provocaram diminuições nos principais indicadores 

De acordo com os dados apurados pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM), os transportes coletivos por meio de autocarro registaram no 4.º trimestre de 2020 um total de 4,9 milhões de passageiros, tendo as carreiras urbanas sido responsáveis pelo transporte de cerca de 3,2 milhões de passageiros e as interurbanas de 1,7 milhões de passageiros. Em termos acumulados, as carreiras urbanas perderam, em 2020, mais de um terço dos passageiros (-34,1%), o que significa que o número de passageiros transportados nestas carreiras passou de 17,2 milhões em 2019 para 11,3 milhões em 2020. Relativamente aos interurbanos, não se apresenta variação pelo facto de uma das empresas ter procedido a alteração do sistema de bilhética no início do ano, pelo que os dados não são comparáveis com os do ano anterior, existindo assim uma quebra de série. Nestas últimas, contabilizou-se um total de 5,7 milhões de passageiros transportados em 2020. 

Em 2020 venderam-se 271 mil bilhetes a utilizadores dos teleféricos da Região (-71,2% face a 2019), sendo 89,1% para adultos, 4,6% para crianças e os restantes 6,3% para outro tipo de utilizadores (ex.: agricultores, residentes, estudantes, etc…). As receitas totais do ano foram cerca de 2,9 milhões de euros, correspondendo a um decréscimo de 72,3% em relação a 2019. De sublinhar que no 4.º trimestre de 2020, o número de bilhetes vendidos não chegou a um quinto do valor de 2019 (42,3 mil, -80,5%). O volume de receitas rondou os 434 mil euros, o que traduz uma quebra de 82,5% face ao trimestre homólogo. Com o segundo trimestre de 2020 praticamente sem atividade, mesmo com a retoma da atividade nos dois trimestres subsequentes, as receitas mantiveram-se sempre abaixo dos 20% dos valores do ano anterior, a que não é alheia a dependência desta atividade do setor do turismo internacional.

Por sua vez, as Conservatórias da Região registaram no 4.º trimestre de 2020 a transferência de registo de 2 359 veículos automóveis usados, 83,6% dos quais ligeiros de passageiros e 13,0% ligeiros de mercadorias. Foram também registados 81 veículos pesados, cerca de 3,4% do total. Em comparação com o 4.º trimestre de 2019, o número de registos diminuiu em 1 114, o que traduz um decréscimo homólogo de 32,1%. No que respeita a 2020, foram efetuados 10 293 registos de transferência de veículos automóveis usados, representando uma variação de -24,5% face ao ano precedente.

Segundo os dados fornecidos pela Direção Regional de Estradas (DRE), o tráfego rodoviário total no conjunto da Via Rápida e Vias Expresso caiu 18,2% em 2020, com este recuo a ser transversal ao tráfego de ligeiros (-18,1%) e de pesados (-22,3%). Abril, mês no qual as restrições foram mais severas, registou uma diminuição face ao mesmo mês de 2019 de 65,3%, enquanto em maio essa quebra foi de 38,8%. As reduções atenuaram-se progressivamente até setembro (-8,4%) para crescerem a partir daí e até dezembro (-15,1%).  O tráfego médio diário rodoviário registado nos contadores da Via Litoral e Vias Expresso ascendeu a 828 161 veículos em 2020 (é necessário ter em conta que cada passagem no contador é contabilizada, pelo que cada viatura é contada, cada vez que passa pelo mesmo). Na via Rápida, no cômputo total, foram percorridos 404 316 mil km no ano que findou.  

No ano de 2020 foram registados 2 460 acidentes de viação com intervenção policial, tendo o número de vítimas sido de 906 (menos 319 que em 2019). Destas, 829 foram contabilizadas como feridos ligeiros, 67 como feridos graves e 10 como vítimas mortais. 

Transportes aéreos – Movimento de passageiros nos aeroportos da RAM à volta de um terço do registado em 2019 

Os aeroportos da RAM registaram no 4.º trimestre de 2020 um movimento de passageiros na ordem dos 244,8 mil, que representou uma variação homóloga negativa de 67,5%. Nos dois aeroportos da Madeira houve um decréscimo do movimento de passageiros, com a Madeira e o Porto Santo a registarem variações homólogas de -67,5% e -65,2% respetivamente, demonstrando o impacto fortíssimo que as medidas restritivas para contenção do COVID-19 também tiveram nos aeroportos da Região. Com efeito, em termos acumulados, o movimento de passageiros nos aeroportos da RAM não ultrapassou os 1 171,7 mil, significando um decréscimo de 65,2%, ou seja, menos dois terços face ao observado em 2019.

No que diz respeito à carga aérea registou-se nos aeroportos da R.A.M, no 4.º trimestre de 2020, uma diminuição nas mercadorias descarregadas (-15,4% que no período homólogo) e nas mercadorias carregadas (-24,2%). Em termos acumulados, e em comparação com 2019, verificou-se igualmente uma quebra em ambos os fluxos (-24,0% nas mercadorias descarregadas e -25,5% nas carregadas). 

Transportes marítimos – Linha Madeira-Porto Santo perdeu passageiros e o movimento de mercadorias também decresceu 

No domínio dos transportes marítimos, contabilizaram-se, em 2020, 70 navios de cruzeiro entrados nos portos da R. A. Madeira, menos 228 que no ano precedente, observando-se nos passageiros em trânsito neste tipo de navios um decréscimo de 75,7%. De notar que devido à pandemia, não existiu qualquer movimento de navios de cruzeiro no porto do Funchal nos 2.º e 3.º trimestres de 2020. 

Em termos das linhas a operar nos portos da Região (atualmente, apenas ativa a que diz respeito à ligação Madeira-Porto Santo), o movimento de passageiros no 4.º trimestre do corrente ano teve um decréscimo de 27,5% comparando com o mesmo período do ano anterior, fixando-se nos 44,9 milhares. Em 2020, o número de passageiros transportados foi de 240,5 mil, o que representa um decréscimo de 32,2% face a 2019, na referida linha.

A variação do movimento de mercadorias nos portos da RAM no trimestre em referência foi globalmente negativa em comparação com o mesmo período do ano passado (-7,3%). Para esta variação contribuiu o decréscimo observado no descarregamento (-7,0%), bem como no carregamento (-9,6%) de mercadorias.  

Em 2020, o movimento de mercadorias nos portos da RAM também decresceu em comparação com o ano anterior (-10,4%) tendência transversal às mercadorias descarregadas (-10,0%) e carregadas (-13,7%).  

No último ano findo, registou-se a entrada de 1 068 embarcações de recreio nas marinas da Região, representando um decréscimo de 47,2% face a 2019. Nestas embarcações contabilizaram-se 2 637 tripulantes e passageiros, menos 2 920 que no ano passado, ou seja, em 2020, o número de tripulantes e passageiros foi menos de metade (-52,5%) face a 2019.

Movimento passageiros VH PT 

Para mais informação aceda a: 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top