tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

[NOTA PRÉVIA: No que se refere à divulgação mensal do ano de referência de 2020, a DREM mantém o modelo do ano anterior, divulgando um agregado que compreende a hotelaria, o turismo no espaço rural e todo o alojamento local, independentemente do número de camas. Por sua vez, o Instituto Nacional de Estatística (INE), na sua divulgação, exclui o alojamento local com menos de 10 camas, pelo que nesta notícia, no Em Foco e nos quadros publicados pela DREM é mencionado um total geral superior ao do INE, no que respeita a hóspedes e dormidas. Para as variáveis taxas de ocupação, quartos, proveitos e custos com o pessoal, os valores são coincidentes com os do INE pelo facto do seu apuramento excluir o alojamento local abaixo das 10 camas.]

Em julho de 2020

Sector do alojamento turístico com perdas menores do que em junho, fruto da maior contribuição do mercado nacional

As primeiras estimativas do mês de julho de 2020 mostram, comparativamente ao mês precedente, perdas menores no alojamento turístico da RAM, embora apenas 34,8% dos estabelecimentos apresentem movimento de hóspedes, correspondendo a 52,8% da capacidade do alojamento turístico total. Analisando por segmento, verifica-se que o turismo no espaço rural é o que apresenta maior percentagem de estabelecimentos do seu segmento com movimento de hóspedes (58,5%), seguido da hotelaria com 54,3% e do alojamento local com 32,5%.

No mês de julho de 2020, estimou-se um total de 116,4 mil dormidas no alojamento turístico, traduzindo um decréscimo de 86,0% em comparação com o mês homólogo. De sublinhar que excluindo o alojamento local com menos de 10 camas, as dormidas do alojamento turístico apresentam um decréscimo de 86,9% relativamente a julho de 2019. Os proveitos totais e os de aposento recuaram numa proporção semelhante (87,6% e 87,4%, respetivamente). No país, as dormidas apresentaram uma quebra de 68,1% enquanto os proveitos totais e de aposento observaram, ambos, uma variação negativa de 70,5%.

A hotelaria concentrou 67,8% das dormidas, decrescendo 88,3% em termos homólogos, enquanto o alojamento local registou uma quebra de 76,8%, congregando 27,2% do total de dormidas. Por sua vez, o turismo no espaço rural e de habitação, contemplou apenas 5,0% das dormidas, revelando uma diminuição de 66,3%.

Nos principais mercados emissores, as variações estimadas de dormidas no mês de julho de 2020 mostram um desempenho menos gravoso do que em junho, com o mercado britânico a apresentar a quebra mais acentuada, de 97,3%, seguido do francês (-92,3%) e do alemão (-83,4%). O mercado nacional registou uma queda menos pronunciada nas dormidas, na ordem dos 54,4%. Em termos acumulados (de janeiro a julho de 2020), o mercado francês, tal como no mês anterior, continua a registar a maior quebra, com -81,6% de dormidas, seguido do mercado alemão e britânico, com decréscimos de 65,7% e 62,1%, respetivamente. O mercado português apresentou, para o mesmo período, a quebra menos acentuada, de 57,2%, relativamente ao período homólogo. 

 Em termos acumulados (janeiro a julho), as dormidas no alojamento turístico decresceram 66,1%, enquanto os proveitos totais e de aposento apresentaram ambos uma quebra de 68,5%.

O valor da estada média registou um aumento relativamente ao mês anterior (3,05 noites), chegando às 4,10 noites.

A taxa de ocupação-cama do alojamento turístico no mês em referência fixou-se em 14,9%, 49,3 pontos percentuais abaixo do observado no mês homólogo. Por sua vez, a taxa de ocupação-quarto atingiu os 16,0%.

O mês de julho de 2020, continua a registar valores significativamente baixos no RevPAR, que não ultrapassaram os 11,28 euros no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas), -78,5% que no mesmo mês do ano precedente. A hotelaria evidenciou um decréscimo de 79,1%, com um RevPAR de 11,86 euros.

Por sua vez, o proveito por quarto utilizado (ADR) passou de 76,99€ em julho de 2019 para 70,50€ em julho de 2020 (-8,4%).

Infografia Turismo

Para mais informação aceda a:

        Cooperação Estatística Internacional

        MAC14 20

        Cooperação Estatística Internacional

        MAC14 20

        Literacia Estatística

        formation3

        Literacia Estatística

        formation3
        Go to top