tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Referente ao 1.º trimestre de 2019

Direção Regional de Estatística da Madeira divulga Boletim Trimestral de Estatística

Embora algumas variáveis apresentem um desempenho negativo, a maioria dos indicadores económicos da Região Autónoma da Madeira (RAM) referentes ao 1.º trimestre de 2019 registou uma evolução favorável. Essa tendência é também traduzida pelo Indicador Regional de Atividade Económica (IRAE), o qual se mantém em terreno positivo desde junho de 2013.

No 1.º trimestre de 2019, a taxa de desemprego regional fixou-se nos 7,0%, tendo recuado 2,1 pontos percentuais (p.p.) face ao mesmo período de 2018 e 1,9 p.p. face ao trimestre anterior. No país, a taxa de desemprego para o trimestre em análise foi de 6,8%.

A taxa de inflação média dos 12 meses anteriores ao mês de março de 2019 foi de 2,1%, superior à observada no país (1,0%). Este indicador está em terreno positivo desde maio de 2017 e apresenta tendência decrescente desde dezembro de 2018. A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) neste mês foi também  positiva, de 0,6%, tendo a nacional se fixado em 0,8%.

Os dados de natureza monetária produzidos pelo Banco de Portugal e que a DREM republica mostram que o rácio de crédito vencido das sociedades não financeiras não ultrapassou os 12,5%, 2,3 p.p. abaixo do valor registado no trimestre precedente. O rácio de crédito vencido nas famílias desceu 0,2 p.p. para os 3,4%. Os rácios da Região são em ambos os casos superiores à média nacional, que no caso das socie­dades não financeiras foi de 8,9% no final do 1.º trimestre de 2019, enquanto nas famílias fixou-se nos 3,3%.

De acordo com os dados da SIBS, os levantamentos adicionados às compras através de terminais de pagamento automático registaram, no trimestre em análise, um aumento em termos homólogos de 7,4%, variação superior à observada a nível nacional (+6,1%).

No trimestre em referência, o saldo entre sociedades constituídas e dissolvidas na RAM foi positivo (+134 sociedades), pois o número de constituições de so­ciedades (343) com sede na Região Autónoma da Madeira foi maior que o número de dissoluções (209).

No sector da agricultura, a comercialização de ba­nana na primeira venda, no 1.º trimestre de 2019, diminuiu 23,6% face ao mesmo período do ano ante­rior. Ainda neste sector, em termos homólogos, quer a produção de ovos, quer o abate de frango cresceram (+9,3% e +2,8%, respetivamente). Ao invés, a pesca registou um decréscimo homólogo no valor das capturas no trimes­tre em análise (-4,6%).

No domínio da energia, é de referir que a emissão de eletricidade (cuja evolução consiste na melhor apro­ximação à variação da produção/consumo que está disponível em termos infra-anuais) aumentou 0,3% no 1.º trimestre de 2019, face ao mesmo período do ano anterior.

Na construção, a comercialização de cimento regis­tou no 1.º trimestre de 2019 um acréscimo face ao mesmo período do ano passado (+10,0%). Quando comparada com o trimestre anterior, observa-se igualmente uma variação positiva, mas de maior expressão (+25,5%). Por sua vez, o número de edifícios licenciados aumentou substan­cialmente (+31,7%) entre o 1.º trimestre de 2018 (82) e o trimestre em referência (108). No 1.º trimestre de 2019, transacionaram-se 799 aloja­mentos familiares na RAM, representando uma quebra trimestral de 2,2% e um aumento homólogo de 11,6%.

A comercialização de vinho “Madeira” verificada no 1.º trimestre de 2019 registou variações homólogas de -21,8% nas quantidades e de -25,9% no valor.

No trimestre em referência, o movimento de passageiros nos aeroportos da RAM registou um aumento de 4,3% face ao mesmo período do ano anterior, uma evolução que não foi totalmente acompanhada pelo sector do turismo, o qual caracterizou-se por decréscimos (homólogos) nas principais variáveis do conjunto do alojamento turístico, nomeadamente nas dormidas (-0,5%) e nos proveitos totais (-4,6%). Ainda no domínio dos transportes, o movi­mento de mercado­rias nos portos aumentou 6,6% em termos homólo­gos. No que respeita à aquisição de veículos ligeiros de passageiros novos, por residentes na RAM, observou-se um crescimento homólogo de 5,9%.


Para consultar o BTE aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top