tableaupublic            



Portal de Estatísticas Oficiais                     

Menu

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

No 1.º semestre de 2021

Introdução no consumo dos principais combustíveis cresceu 11,9% face ao período homólogo

Segundo os dados fornecidos pela Alfândega do Funchal, nos primeiros seis meses de 2021, na RAM, a introdução no consumo dos principais combustíveis (gasóleo e gasolina) atingiu os 63,4 milhões de litros, valor superior ao do mesmo semestre do ano precedente em 11,9%.

Depois da queda de 15,1% no 1.º trimestre do corrente ano, o 2.º trimestre de 2021 registou uma forte recuperação de 50,4% face ao mesmo período do ano anterior, que é explicada pelas fortes restrições para controlo da pandemia em vigor no 2.º trimestre de 2020.

No 1.º semestre de 2021 foram introduzidos 46,4 milhões de litros de gasóleo, +11,6% do que no período homólogo. No que se refere às gasolinas, observou-se que a de 95 octanas apresentou um acréscimo homólogo de 11,7%, enquanto a de 98 octanas registou um crescimento de 15,0%. Entre janeiro e junho de 2021, as quantidades introduzidas de gasolina de 95 e de 98 octanas foram de 12,5 e 4,5 milhões de litros, respetivamente.

No caso do gás propano e butano, a introdução no consumo no período em referência rondou as 5,0 e 3,4 mil toneladas, respetivamente, enquanto no gás natural, a quantidade introduzida foi de 12,5 mil toneladas, +7,4% que no período homólogo.

Reduzindo o âmbito da análise ao 2.º trimestre de 2021, observa-se que neste período, a introdução no consumo dos principais combustíveis (gasóleo e gasolina) rondou os 35,1 milhões, valor superior ao do período homólogo em 50,4%, conforme anteriormente referido. Neste trimestre, a procura de gasóleo rodoviário foi de 25,6 milhões de litros (+46,6% face ao mesmo trimestre de 2020). Nas gasolinas, observou-se que a de 95 octanas apresentou um aumento de 70,0%, em comparação com o mesmo período do ano anterior, enquanto na gasolina de 98 octanas, o valor da introdução ao consumo foi superior ao do período homólogo em 40,2%, contabilizando-se nos meses de abril a junho de 2021 introduções no consumo de 7,1 e 2,4 milhões de litros, respetivamente.

Por sua vez, no 2.º trimestre de 2021, a quantidade introduzida de gás propano e butano foi idêntica (1,7 mil toneladas) enquanto no gás natural, a quantidade introduzida foi de 6,7 mil toneladas (+34,9% do que no trimestre homólogo).

Média dos preços no 2.º trimestre de 2020 subiu

No 2.º trimestre de 2021, o preço médio do gasóleo rodoviário fixou-se em 1,328€, superior ao registado no período homólogo (1,106€) e no trimestre anterior (1,242€). No caso da gasolina de 95 octanas, o preço médio foi de 1,562€, acima do verificado no período correspondente do ano precedente (1,301€), observando-se também um aumento face ao observado no 1.º trimestre de 2021 (1,451€).

combustíveis PT

 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top