tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Em 2019

Rácio de empréstimos vencidos das sociedades não financeiras diminuiu de forma pronunciada

Segundo os dados do Banco de Portugal, no final de 2019, o saldo dos empréstimos concedidos a cerca de 3 600 sociedades não financeiras (SNF) na Região não ultrapassava os 1 513,8 milhões de euros, inferior em 166,1 milhões de euros em termos homólogos (-9,9%), confirmando assim a tendência decrescente verificada ao longo do ano. De notar que o número de sociedades com empréstimos cresceu de 3,3 mil para 3,6 mil entre o final de 2018 e o final de 2019, o que acontece pela primeira vez nos últimos 8 anos.

Por sua vez, o montante de empréstimos vencidos não ultrapassava os 120,3 milhões de euros em dezembro de 2019, decrescendo em 129,7 milhões de euros (-51,9%) comparativamente ao mesmo mês de 2018. Esta evolução permitiu reduzir o rácio de empréstimos vencidos na Região entre o final de 2018 e de 2019, de 14,9% para 7,9%, respetivamente. Apesar da convergência com o país, a RAM continua a apresentar um rácio superior, sendo que no cômputo nacional, este indicador passou de 7,8% em dezembro de 2018 para 4,6% em dezembro de 2019.

A percentagem de devedores do sector das SNF com empréstimos vencidos no final de 2019 era de 20,4%, valor superior ao nacional (18,5%). Face a dezembro de 2018, este indicador diminuiu 0,3 pontos percentuais na Região.

No sector das famílias e das Instituições Sem Fins Lucrativos ao Serviço das Famílias (ISFLSF), o saldo dos empréstimos concedidos era em dezembro de 2019 de 3 243,7 milhões de euros, inferior aos 3 468,1 milhões de euros (-6,5%) de um ano antes. 65,0% daquele saldo era referente ao segmento da “habitação” e os 35,0% restantes ao “consumo e outros fins”. Comparativamente a dezembro de 2018, o saldo dos empréstimos concedidos referente ao primeiro segmento diminuiu 0,8%, enquanto no caso do segundo a redução foi mais expressiva (-15,4%).

O número de devedores no sector das famílias e das ISFLSF ascendia a 101,6 mil no final de 2019, apresentando uma tendência crescente no último ano (+10,1%), transversal aos segmentos “habitação” (+2,8%) e “consumo e outros fins”(+12,1%). Desde 2009 (ano a partir do qual existem dados), é apenas a segunda vez em que o número de devedores cresce numa perspetiva anual, sendo que em 2019 isso assumiu uma forma especialmente pronunciada e muito impulsionada pelo segmento “consumo e outros fins”.

Relativamente aos empréstimos vencidos no segmento da habitação, os mesmos não ultrapassavam os 29,6 milhões de euros, representando um rácio de empréstimos vencidos de 1,4%, percentagem acima do valor nacional (0,8%). Entre o final de 2018 e de 2019, o rácio de empréstimos vencidos de “habitação” reduziu-se em 0,5 pontos percentuais na Região.

monetarias 4T2019PT

    Cooperação Estatística Internacional

    MAC14 20

    Cooperação Estatística Internacional

    MAC14 20

    Literacia Estatística

    formation3

    Literacia Estatística

    formation3
    Go to top