tableaupublic            



Portal de Estatísticas Oficiais                     

Menu

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

DREM divulga, pela primeira vez, uma série estatística sobre a remuneração mensal média por trabalhador

A Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) divulga, pela primeira vez, os valores referentes à remuneração mensal média por trabalhador, das entidades com sede fiscal na Região Autónoma da Madeira (RAM), informação que decorre do exercício de aproveitamento estatístico de dados provindos da “Declaração Mensal de Remunerações (DMR/SS)” transmitidas pelas empresas à Segurança Social e da “Relação Contributiva” dos subscritores da Caixa Geral de Aposentações.

Esta divulgação resulta de uma solicitação da DREM ao Instituto Nacional de Estatística (INE), e terá uma periodicidade trimestral.

Os resultados referem-se a trimestres móveis terminados no mês de referência. São disponibilizados indicadores mensais (desde março de 2014) e anuais (desde 2014) sobre a remuneração bruta mensal média por trabalhador desagregada por: componente remuneratória (total, regular e base), atividade económica, escalão de dimensão da empresa (medida pelo número de trabalhadores), setor institucional, natureza dos bens e serviços transacionados e uso de tecnologia e intensidade do conhecimento.

Remuneração bruta mensal média por trabalhador aumentou 1,5% no 4.º trimestre de 2021 e 4,0% em 2021 em termos nominais

No 4.º trimestre de 2021, a remuneração bruta total mensal média por trabalhador aumentou 1,5% em relação ao mesmo período de 2020, situando-se nos 1 454 Euros. A remuneração regular (que não inclui por exemplo horas extraordinárias, subsídios de férias e de natal) e a remuneração base (que exclui, por exemplo, o subsídio de alimentação, diuturnidades ou prémios) subiram 1,9% e 1,8%, atingindo, respetivamente, 1 080 e 1 035 Euros. Em termos reais, isto é, descontando a inflação neste período, medida pela variação do Índice de Preços do Consumidor da Região, as remunerações médias total, base e regular por trabalhador diminuíram 1,1%, 0,8% e 0,7%, respetivamente. Estes resultados compreendem 93,8 milhares de postos de trabalho, correspondentes a beneficiários da Segurança Social e a subscritores da Caixa Geral de Aposentações.

Em termos homólogos, os maiores aumentos da remuneração total foram observados nas “Atividades de informação e de comunicação” (+11,6%), nas empresas de 1 a 4 trabalhadores (+5,9%), no setor privado (+3,1%) e nas empresas de “Indústria transformadora de baixa tecnologia” (+6,2%). As menores variações da remuneração total foram registadas nas atividades da “Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca” (-3,3%), nas empresas de 50 a 99 trabalhadores (-3,7%), no setor das Administrações Públicas (0,0%) e nos “Outros serviços com forte intensidade de conhecimento” (+0,3%).

No 4.º trimestre de 2021, a remuneração bruta total mensal média por trabalhador na Região (1 454 Euros) foi inferior em 53 Euros (-3,5%) à do País (1 507 Euros) e superior em 16 Euros (+1,1%) à da RAA-Região Autónoma dos Açores (1 438 Euros). A variação homóloga, em termos nominais, no País, foi de 1,9%, enquanto na RAA ascendeu aos 2,1%. Em termos reais, a variação no País foi de -0,5%.  

À semelhança da Região, tanto a nível nacional como na RAA o setor da “Eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio” foi o que apresentou a remuneração bruta total mais elevada. Por escalão de trabalhadores, as empresas com 250 a 499 trabalhadores, tanto na RAM como a nível nacional, registaram os valores mais elevados, enquanto na RAA foram as empresas do escalão 500 e mais trabalhadores. Nas três unidades geográficas, a remuneração bruta total mensal média por trabalhador no setor privado registou variações homólogas superiores às do setor das Administrações Públicas, respetivamente 3,1% e 0,0% na RAM, 2,8% e 0,0% no País e 3,3% e -0,4% na RAA.

No que respeita ao ano de 2021, a remuneração bruta mensal média por trabalhador aumentou 4,0% face a 2020, para 1 308 Euros. A sua componente regular cresceu 3,7%, para 1 085 Euros, enquanto a remuneração base subiu 3,5%, para 1 041 Euros. As variações em termos reais foram de 2,8%, 2,6% e 2,4%, respetivamente. A remuneração bruta total mensal média por trabalhador, em 2021, a nível nacional foi de 1 361 Euros, valor superior à média regional, observando-se um aumento, face a 2020, inferior ao da RAM quer em termos nominais (+3,4%), quer em termos reais (+2,1%).

remuneracao base PT

 

Para mais informação aceda a:

 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top