tableaupublic            



Portal de Estatísticas Oficiais                     

Menu

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

[Nota 16-08-2022: Valor da mortalidade por tumores malignos revisto de 260,5 para 260,6 na sequência de revisão de cálculo]

Em 2020,

Mortalidade devido a doenças do aparelho circulatório e a tumores malignos aumentou e diminuiu a mortalidade por doenças do aparelho respiratório

A DREM divulga hoje informação sobre as causas de morte de 2020 por município, grupo etário e sexo. Na comparação do número de óbitos dos diferentes municípios, utilizaram-se as taxas de mortalidade com recurso às estimativas provisórias da população média apuradas com base nos Censos de 2011.

Em 2020, por município, a taxa bruta de mortalidade foi superior no Porto Moniz (2 363,6 óbitos por 100 mil habitantes), seguido de Santana (1 347,4) e da Ponta do Sol (1 469,6).

A mortalidade por “Doenças do aparelho circulatório” constituiu a principal causa de morte de residentes na RAM, contabilizando-se 827 óbitos, correspondendo a uma taxa de 325,5 óbitos por 100 mil habitantes (313,7 em 2019). Os municípios do Porto Moniz, São Vicente e Ponta do Sol foram os que tiveram a maior taxa (687,6; 546,0 e 478,2 óbitos por 100 mil habitantes, respetivamente). Apenas os municípios de Santa Cruz, Câmara de Lobos e Machico tiveram taxas inferiores à média da Região.

Os “Tumores malignos” constituíram a segunda causa básica de morte, com 662 óbitos, correspondendo a uma taxa de mortalidade de 260,6 óbitos por 100 mil habitantes (244,8 em 2019). O Porto Moniz foi o município que apresentou a maior taxa, seguido de São Vicente e Porto Santo com taxas de 558,7, 409,5 e 384,7 óbitos por 100 mil habitantes, respetivamente. Neste grupo de causas de morte, a morte por “Neoplasia maligna da traqueia e dos brônquios e dos pulmões” constituiu a principal causa de morte (36,6 óbitos por 100 mil habitantes) seguida da “Neoplasia maligna do cólon” (21,3) e da “Neoplasia da mama” (18,9). Por município, no Funchal, destaca-se, para além das causas anteriores, a mortalidade por “Neoplasia maligna da próstata”.

As mortes causadas por “Doenças do aparelho respiratório” foram a terceira causa básica de morte, apresentando na região uma taxa de mortalidade de 164,9 óbitos por 100 mil habitantes (174,7 em 2019). Porto Moniz volta a ser o município a apresentar a maior taxa por esta causa, seguido de São Vicente e Ponta do Sol com taxas de 386,8, 331,5 e 314,9 óbitos por 100 mil habitantes, respetivamente.

taxas mortalidade PT

 

Para mais informação aceda a:

 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top