tableaupublic            

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

DREM divulga informação sobre o valor faturado relativa ao período de março a dezembro de 2019 e 2020 baseada no sistema E-fatura

Na sequência da divulgação pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre o impacto do COVID-19 nas economias regionais, com base em informação do E-fatura, a Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) solicitou ao referido Instituto dados mais detalhados, que possibilitassem nomeadamente, a avaliação dos impactos nas unidades económicas da Região por ramo de atividade.

De referir que no quadro de protocolo entre a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e o INE, este Instituto recebe informação sobre o E-fatura, o que permite avaliar o comportamento da economia numa perspetiva mais fina, mormente com detalhe regional, sendo o período em análise o de março a dezembro de 2020, por comparação com o intervalo de meses homólogo.

Entre março e dezembro de 2020

Valor de faturação na Região diminuiu 21,6% em termos homólogos

Entre março e dezembro de 2020, o valor da faturação na Região Autónoma da Madeira (RAM) registou um decréscimo em termos homólogos de cerca de 21,6%, uma queda superior à observada a nível nacional (-14,3%) em 7,3 pontos percentuais (p.p.). No contexto das 7 regiões NUTSII, apenas o Algarve (-27,4%) ultrapassou a RAM na dimensão da redução de faturação. À posição do Algarve e da RAM como as regiões do país com uma diminuição mais pronunciada do valor de faturação não é alheia a dependência do Turismo em ambas as economias e essas quedas refletem a dimensão desta atividade em cada uma das regiões. A Área Metropolitana de Lisboa (-18,2%) também apresentou uma redução superior à média nacional, contrariamente à Região Autónoma dos Açores (-12,9%), Alentejo (-10,1%), Norte (-9,6%) e Centro (-9,1%).

Se se dividir o período em análise em dois subperíodos: de março a julho (que coincidiu parcialmente com medidas mais restritivas de combate à pandemia, nomeadamente com confinamento da população) e de agosto a dezembro de 2020, verifica-se que a queda homóloga no valor de faturação foi superior no primeiro período (-25,2%) comparativamente ao segundo (-18,2%). Em ambos os subperíodos, a RAM registou um desempenho mais negativo do que a média nacional, em 6,3 p.p. e 8,4 p.p., respetivamente.

A desagregação segundo os ramos de atividade mostra que, entre março e dezembro de 2020, as “Atividades de alojamento” (-73,3%), as “Atividades artísticas, de espetáculos e recreativas” (-57,1%) e as “Atividades administrativas e de apoio” (-50,1%) apresentaram as maiores quedas nos valores de faturação comparativamente ao mesmo período de 2019, que nos referidos ramos ficaram abaixo dos 50% do valor contabilizado entre março e dezembro de 2019.

Impacto pandemia COVID 19 PT novo

 

Para mais informação aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top