tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

No ano de 2014

Introdução no consumo dos principais combustíveis cresceu 1,4% face ao ano precedente

Segundo os dados fornecidos pela Alfândega do Funchal, em 2014, na RAM, a introdução no consumo dos principais combustíveis (gasóleo e gasolina) atingiu os 134,3 milhões de litros, valor superior ao do ano precedente em 1,4%. O combustível mais consumido - o gasóleo rodoviário – foi aquele que impulsionou o referido acréscimo com um crescimento de 2,5%, tendo-se introduzido 93,7 milhões de litros de gasóleo rodoviário no referido ano. Nas gasolinas observou-se uma redução menor na de 95 octanas (-0,8%) do que na de 98 octanas (-1,5%), contabilizando-se em 2014, introduções no consumo de 33,9 e 6,8 milhões de litros, respetivamente.

No caso do gás propano e butano, a introdução no consumo rondou as 13,5 e 7,0 mil toneladas, respetivamente, traduzindo pela mesma ordem, aumentos de 7,8% e 2,3%, em comparação com o ano de 2013. Destaque ainda para o gás natural cuja introdução no consumo em 2014 superou as 16,5 mil toneladas.

A evolução observada no 4.º trimestre de 2014  - no caso da gasolina de 95 octanas e do gasóleo - contribuiu para as tendências anuais já mencionadas. A procura de gasóleo rodoviário cresceu 5,1%, enquanto no que se refere às gasolinas, observou-se que a de 95 octanas apresentou uma diminuição de 3,1% em comparação com o mesmo período do ano anterior. O aumento registado na introdução da gasolina de 98 octanas em 6,1% no último trimestre do ano foi insuficiente para contrariar a tendência anual negativa já acima explicitada.

Média dos preços demonstrou tendência de queda ao longo do ano

A DREM passa a partir de agora também a divulgar médias trimestrais dos valores máximos fixados para venda ao público dos gasóleos (rodoviário, colorido e marcado) e da gasolina super sem chumbo de 95 octanas. Observando a evolução verificada durante 2014 conclui-se que no caso do gasóleo rodoviário o preço manifestou tendência de quebra ao longo do ano, passando dos 1,349€ no 1º trimestre para 1,270€ no último trimestre do ano. A média anual foi de 1,322€.

Quanto à gasolina de 95 octanas, embora tenha apresentado uma tendência mais irregular ao longo de 2014, o preço médio no último trimestre de 2014 foi inferior (1,59€) ao verificado nos primeiros três meses do ano (1,64€). A média em 2014 foi de 1,642€.

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top