tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

No 2.º trimestre de 2020

16,9% da população empregada da Região trabalhou a partir de casa

A Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) divulga um conjunto de resultados para a Região Autónoma da Madeira (RAM) do módulo ad hoc de 2020 do Inquérito ao Emprego sobre “Trabalho a partir de casa”. Assim, no 2.º trimestre de 2020, foi adicionado um conjunto de questões ao Inquérito ao Emprego com o objetivo principal de estimar o número de empregados a trabalhar a partir de casa e, entre estes, quantos o faziam em regime de teletrabalho. A população-alvo deste módulo para a RAM é composta pela população empregada, estimada em 119,8 mil pessoas no referido trimestre.

As questões colocadas permitiram cumprir três objetivos:

1. Aferir quantos empregados trabalharam no período de referência sempre ou quase sempre em casa e se tal ocorreu devido à pandemia.

2. Contabilizar quantos, entre os empregados que trabalharam sempre ou quase sempre em casa, utilizaram tecnologias de informação e de comunicação para realizar o seu trabalho.

3. Apurar quantos empregados ausentes do trabalho nas quatro semanas de referência não trabalharam na semana de referência devido à pandemia COVID-19.

A análise que se segue foca-se na resposta aos três objetivos.

  • A população empregada que indicou ter exercido a sua profissão sempre ou quase sempre em casa na semana de referência ou nas três semanas anteriores foi estimada em 20,3 mil pessoas, o que representou 16,9% do total da população empregada (23,1% a nível nacional). Destas, 17,9 mil pessoas (88,1%) indicaram que a razão principal para terem trabalhado em casa deveu-se à pandemia COVID-19 (91,2% no país).
  • 18,2 mil pessoas utilizaram tecnologias de informação e comunicação (TIC) para poderem exercer a sua profissão em casa, o que representou 15,2% do total da população empregada (21,9% a nível nacional) e 89,8% das que trabalharam sempre ou quase sempre em casa no período de referência (94,8% no país). Esta informação deriva de à população empregada que indicou ter trabalhado sempre ou quase sempre em casa na semana de referência e nas três anteriores ter sido perguntado se, para trabalhar a partir de casa, precisava de utilizar um computador e/ou smartphone e, àqueles que utilizavam pelo menos um daqueles aparelhos, que indicassem o tipo de ligação ou comunicação que utilizavam: rede privada virtual (VPN), correio eletrónico, ligação remota a computador na empresa, videoconferência, aplicações web, extranet, pastas partilhadas na nuvem/cloud ou outro tipo.
  • 25,5 mil pessoas empregadas não trabalharam no emprego principal durante o período de referência, nem em casa, nem noutro local, 81,8% (20,8 mil) das quais devido à pandemia COVID-19 (76,3% no país).

Trabalho COVID

Para mais informação aceda a:

 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top