tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Em novembro de 2020  

Taxa de juro no crédito à habitação diminuiu face ao mês anterior enquanto a prestação média manteve-se

Em novembro de 2020, a taxa de juro implícita no crédito à habitação, na Região Autónoma da Madeira (RAM), fixou-se em 0,813%, registando um decréscimo de 0,021 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior (0,834%). É de assinalar que a referida taxa a foi mais baixa da série disponível, que tem início em janeiro de 2009. Note-se que em novembro de 2019, a taxa de juro implícita no crédito à habitação era de 0,967%.

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação manteve-se nos 231 euros, tendo os juros se fixado nos 39 euros (menos 1€ que no mês anterior) e a amortização nos 192 euros (mais 1€ que no mês anterior). Em novembro de 2019, o valor médio da prestação vencida era de 271 euros.

Por sua vez, o montante do capital médio em dívida para os contratos de crédito à habitação aumentou para os 58 067 euros (57 881 euros em outubro de 2020). Um ano antes era de 57 971 euros.

A nível nacional, e no conjunto dos contratos de crédito à habitação, a taxa de juro implícita situou-se em 0,918%, menos 0,014 p.p. que no mês anterior. A prestação média vencida para a globalidade dos contratos aumentou para os 228 euros, tendo o valor do capital médio em dívida crescido para os 54 915 euros (54 645 euros no mês precedente), mantendo-se assim a tendência de subida que se verifica desde março de 2019.

É de salientar que o Decreto-Lei n.º 10-J/2020 estabelece um regime de moratória sobre as responsabilidades das famílias com o crédito à habitação. A moratória concede às famílias o direito de suspender o pagamento da prestação mensal com o crédito à habitação pelo período de seis meses. As várias instituições bancárias oferecem regimes flexíveis, quer quanto ao prazo, quer quanto às parcelas (juro e amortização de capital). Estas medidas traduzem-se na redução da prestação paga, em resultado da suspensão do pagamento dos juros, do capital amortizado ou de ambos, facto que é evidente quando se estabelecem comparações homólogas.

 Credito Habitacao PT

    Cooperação Estatística Internacional

    MAC14 20

    Cooperação Estatística Internacional

    MAC14 20

    Literacia Estatística

    formation3

    Literacia Estatística

    formation3
    Go to top