tableaupublic            



Portal de Estatísticas Oficiais                     

Menu

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

No 2.º semestre de 2021

Número de novos contratos de arrendamento decresceu, mas o valor do metro quadrado subiu

Segundo informação hoje divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no 2.º semestre de 2021 (últimos 12 meses), o valor mediano das rendas dos 1 221 novos contratos de arrendamento de alojamentos familiares, celebrados na RAM, foi de 6,33 €/m2, o valor mais elevado da curta série existente (com início no 2.º semestre de 2017). Relativamente ao semestre precedente, observou-se um decréscimo de novos contratos, de -8,7%, e um aumento de 2,9% no valor mediano das respetivas rendas. Comparativamente ao 2.º semestre de 2020, observaram-se, pela mesma ordem, variações de -5,1% e de +5,7%.

Entre as 25 regiões NUTS III, a RAM posicionou-se como a quarta região com o valor mediano das rendas mais elevado (6,33 €/m2), atrás da Área Metropolitana de Lisboa (8,90 €/m2) e do Algarve (6,85 €/m2) e da Área Metropolitana do Porto (6,51 €/m2). Note-se que a média nacional correspondia a 6,04 €/m2.

Considerado o limiar mínimo (30 transações) estabelecido para efeitos de difusão, apenas foi possível disponibilizar dados para o Funchal, seus municípios contíguos (Câmara de Lobos e Santa Cruz) e Calheta. No período em referência, o Funchal concentrou 818 dos 1 221 novos contratos de arrendamento, seguido de Santa Cruz com 177, Câmara de Lobos com 56 e Calheta com 48.

No que diz respeito ao valor mediano de rendas entre municípios, verifica-se que o Funchal (7,19 €/m2) registou o valor mais elevado, sendo o único a superar o valor da Região (6,33 €/m2), seguindo-se Santa Cruz (5,80 €/m2), Câmara de Lobos (4,30 €/m2) e a Calheta (3,25 €/m2). 

Estabelecendo um ranking dos municípios do país, o Funchal surge em 16.º lugar, em termos de renda mais elevada, depois de Lisboa, Porto e de municípios que fazem parte das Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto e da região do Algarve. No semestre anterior, o Funchal surgia em 19.º lugar.

Limitando a análise ao 4.º trimestre de 2021, constata-se que o valor mediano das rendas na RAM foi de 6,70 €/m2, traduzindo um aumento de 8,9% em termos homólogos e de 5,2% em termos trimestrais. No Funchal, esse mesmo valor rondou os 7,92€, subindo 16,1% comparativamente ao mesmo trimestre de 2020 e 10,5% face ao trimestre anterior.

Rendas habitacao PT

 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top