tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Em 2016

Sector agroalimentar na RAM pesava 6,8% do VAB e concentrava 18,3% dos postos de trabalho

A Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) apresenta hoje, pela primeira vez, os resultados de um estudo sobre o sector agroalimentar da Região Autónoma da Madeira (RAM). Esta avaliação baseia-se num trabalho similar desenvolvido pelo Instituto Canário de Estatística (ISTAC), divulgado por ocasião da 20.ª edição das Jornadas de Estatística das Comunidades Autónomas de Espanha, nas quais a DREM marcou presença. O objetivo é o de estimar o peso do sector agroalimentar na Produção, Consumo Intermédio e Valor Acrescentado Bruto e também em variáveis do Emprego, como os postos de trabalho, postos de trabalho remunerado e remunerações.

O primeiro passo neste estudo foi delimitar o sector, identificando os três principais sectores de atividade económica do sistema agroalimentar: sector agrícola, a indústria agroalimentar e a distribuição alimentar.

Para levar a cabo a estimação dos agregados, recorreu-se a informação detalhada no âmbito da produção das Contas Regionais fornecida pelo INE sob solicitação da DREM, a dados recolhidos por esta Direção Regional no âmbito de inquéritos específicos ao ramo do Comércio e a informação dos Relatórios e Contas de algumas empresas. Sempre que necessário foram solicitados elementos adicionais a unidades empresariais.

As estimativas mostram que, em 2016, o sector agroalimentar na RAM contribuiu para o VAB no montante de 263,6 milhões de euros, o que traduz um peso de 6,8% no VAB total. O ramo do “Comércio e das atividades de embalagem” concentrou metade do VAB do sector agroalimentar, gerando 131,3 milhões de euros.

Em termos de produção e consumo intermédio, os pesos são de 8,2% e 10,3%, respetivamente.

No que respeita ao emprego, o número de postos de trabalho afetos ao sector agroalimentar em 2016 ascendia aos 22 340, representando cerca de 18,3% do total, refletindo o uso intensivo do fator trabalho nestas atividades, particularmente na agricultura, cuja pequena dimensão das explorações e a orografia dificultam a mecanização. Com efeito, 55,8% dos postos de trabalho do sector agroalimentar pertencem à “Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca” (12 462 postos).

Foram ainda estimados 11 199 postos de trabalho remunerados no sector agroalimentar e um valor de remunerações de 114,4 milhões de euros.

Agroalimentar 2016

Para mais informação aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top