tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

No 1.º trimestre de 2020

Taxa de desemprego na RAM fixou-se em 5,6%

Os resultados do Inquérito ao Emprego relativos ao 1.º trimestre de 2020 indicam uma taxa de desemprego na Região Autónoma da Madeira (RAM) estimada em 5,6%, o que representa uma diminuição de 1,4 pontos percentuais (p.p.) face ao observado nos trimestres homólogo e anterior.  Aquela taxa corresponde ao valor mais baixo da série em vigor, iniciada no 1.º trimestre de 2011.

Estes resultados parecem refletir um impacto ainda reduzido das medidas restritivas para controlo da pandemia do COVID-19, particularmente no mercado de trabalho, o que se explica pelo facto daquelas medidas  terem vigorado em apenas 2 das 13 semanas do trimestre. Assim, os seus efeitos estão de certa maneira diluídos e não são evidentes. Além disso, as pessoas anteriormente classificadas como desempregadas e pessoas que efetivamente perderam o seu emprego devido à pandemia COVID-19, e que em circunstâncias normais seriam classificadas como desempregadas, podem agora ser classificadas como inativas, devido às restrições à mobilidade, à redução ou mesmo à interrupção dos canais normais de informação sobre ofertas de trabalho em consequência do encerramento parcial ou mesmo total de uma proporção muito significativa de empresas, razões pelas quais não fizeram uma procura ativa de emprego. Também a não disponibilidade para começar a trabalhar na semana de referência ou nos 15 dias seguintes, caso tivessem encontrado um emprego, por terem de cuidar de filhos ou dependentes ou por terem adoecido em consequência da pandemia, leva à inclusão na população inativa.  

A estimativa da população desempregada, apurada em 7,6 mil pessoas, diminuiu de forma expressiva face ao trimestre homólogo (-2,2 mil; -21,9%) e face ao trimestre anterior (-2,0 mil; -20,5%). Este é também o valor mais baixo da série atual do Inquérito ao Emprego. Atendendo ao que foi referido no parágrafo anterior, é de notar que a população inativa cresceu em relação ao 4.º trimestre de 2019 em cerca de 2,1 mil pessoas (+1,8%) e em aproximadamente 2,9 mil pessoas comparativamente ao mesmo trimestre do ano anterior (+2,5%).

A população empregada fixou-se em cerca de 129,2 mil pessoas, mantendo-se praticamente inalterada em termos homólogos (diferença de cerca de + 100 pessoas) e crescendo 0,9% em relação ao trimestre precedente (+1,1 mil).

A taxa de atividade das pessoas em idade ativa (15 e mais anos), no 1.º trimestre de 2020, foi estimada em 62,0%, 1,4 p.p. acima da do trimestre homólogo e 0,9 p.p. acima da do trimestre anterior. A taxa de atividade nas mulheres foi de 56,2%, sendo inferior à dos homens (68,8%) em 12,6 p.p..

Em Portugal, a taxa de desemprego no trimestre em análise fixou-se nos 6,7%, valor igual ao do trimestre anterior e inferior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre homólogo de 2019.

No conjunto das 7 regiões do país, a RAM passa a apresentar a taxa de desemprego mais baixa a nível nacional. Em 4 regiões do país  Algarve (7,5%), R.A. Açores (7,2%), Área Metropolitana de Lisboa (7,0%) e Norte (6,8%) – a taxa de desemprego foi superior à média nacional (6,7%). No Alentejo (6,4%), Centro (6,0%) e na RAM (5,6%), a taxa de desemprego situou-se abaixo daquele valor.

TaxaEmprego

Para mais informação aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top