tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Estatísticas da Justiça

Justiça

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

DREM divulga Resultados Preliminares dos Censos 2021 para a Região Autónoma da Madeira

A Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) disponibiliza hoje no seu portal de estatísticas oficiais os Resultados Preliminares dos XVI Recenseamento Geral da População e VI Recenseamento Geral da Habitação (Censos 2021) para a Região Autónoma da Madeira (RAM).

Nos últimos 10 anos, a população residente na RAM decresceu 6,2%, ou seja, contabilizaram-se menos 16 725 pessoas que em 2011, fixando-se a população em 2021 em 251 060 indivíduos. Deste total 53,1% são mulheres e 46,9% homens, sendo que a proporção de mulheres cresceu 0,3 pontos percentuais face aos Censos anteriores.

A redução populacional foi transversal a todos os municípios, sendo menos expressiva em Santa Cruz (-1,7%) e mais pronunciada em Santana (-15,0%). Das 54 freguesias da RAM, apenas 7 registaram aumentos, com destaque para a Água de Pena (+12,9%).

Não obstante a redução populacional, o número de agregados aumentou 2,2% e, nos municípios, apenas Santana e S. Vicente apresentaram uma redução nesta variável. Este resultado sugere a continuação da diminuição no número de pessoas por agregado.

Na RAM, em 2021, o parque habitacional era constituído por 130 840 alojamentos e por 91 873 edifícios, apresentando variações pouco significativas comparativamente a 2011.

Censos Resultados 2021 PT novo

No País também se verificou um decréscimo populacional, embora menos significativo, de 2,0%. Das 7 regiões NUTS II, apenas o Algarve (+3,7%) e a Área Metropolitana de Lisboa (+1,7%) registaram aumentos da população residente. O maior decréscimo foi observado no Alentejo (-6,9%) e o menor no Norte (-2,7%). No Centro e na Região Autónoma dos Açores as quebras foram de expressão semelhante, de 4,3% e 4,1%, respetivamente.


Para mais informação aceda a:

 

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top