tableaupublic            

"Uma porta aberta para 

um Universo de Informação Estatística"

Menu

Portal de Estatísticas Oficiais

tableaupublic            

Newsletters

Não perca tempo, subscreva já as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

Subscrever

Subscreva as nossas newsletters:

Newsletters

Não perca tempo. Subscreva as nossas newsletters e passe a receber informação na hora...

DREM divulga principais resultados do Inquérito às Despesas das Famílias (IDEF) 2015/2016

A DREM divulga os principais resultados definitivos do Inquérito às Despesas das Famílias (IDEF) 2015/2016, referentes à Região Autónoma da Madeira (RAM). Este inquérito foi realizado entre março de 2015 e março de 2016, junto de uma amostra representativa dos agregados familiares residentes no país, com estratificação regional. Na RAM, foram conseguidas 1 314 entrevistas válidas numa amostra total de 1 600 alojamentos familiares.

A despesa anual média dos agregados familiares madeirenses em 2015/2016 (ou seja no período de um ano a contar de março de 2015) foi de 18 204€, -2,1% que no inquérito anterior, referente a 2010/2011. As despesas com habitação, com produtos alimentares e com transportes representaram em 2015/2016, 61,6% da despesa anual média dos agregados familiares. A concentração das despesas naquelas três classes manteve o perfil da estrutura da despesa do IDEF anterior, embora com aumento da importância relativa nas despesas com habitação (32,1% em 2010/2011 e 34,0% em 2015/2016) e um decréscimo das despesas com produtos alimentares (de 14,2% em 2010/2011 para 14,0% em 2015/2016) e com transportes (15,7% em 2010/2011 e 13,6% em 2015/2016).

O rendimento líquido total anual médio, em 2014 (ano para o qual os agregados inquiridos reportaram os seus rendimentos), foi de 22 793€ por agregado familiar, -2,9% face a 2009, correspondendo 17 441€ (76,5%) a rendimento monetário e 5 352€ (23,5%) a rendimento não monetário.

Em 2014, a taxa de risco de pobreza na RAM situou-se em 21,6%, enquanto a desigualdade medida pelo coeficiente de Gini fixou-se nos 31,7%.

Para a quase totalidade das famílias residentes da RAM, verificava-se, em 2015/2016, o acesso generalizado a itens de conforto básico no alojamento de residência principal. A proporção de alojamentos com fogão (99,8%), frigorífico (99,3%) e máquina de lavar roupa (95,6%) demonstra a provisão comum deste tipo de equipamentos de apoio ao trabalho doméstico. 88,1% dos agregados detinham micro-ondas e 72,7% aspirador.


Para mais informação aceda a:

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Cooperação Estatística Internacional

MAC14 20

Literacia Estatística

formation3

Literacia Estatística

formation3
Go to top